Terceirinha

Terceirinha: Anti-Sonic é a vovózinha!

Qualquer critica que eu faço a um jogo do Sonic sempre vem um dizer que a Sonic Evollution é um site anti-Sonic apenas por causa de meus textos ou criticas. Não há maneira elegante de responder: anti-sonic é a senhora sua vó!

Desde 2013 muitos me chamam de “maldito classicista parado no tempo” e de “anti-Sonic”, o primeiro eu acredito que já respondi em outros textos aqui na Sonic Evollution mas o segundo é algo corriqueiro e que anda enchendo o saco dos webmasters da Sonic Evollution.

Este site que você visita tem o estigma de “Anti-Sonic” graça a presença de textos deste colunista que vos escreve. Como escrevo aqui na Sonic Evollution desde o final de 2013 é desde esta data que o selo “anti-Sonic” está em vigor!

Recentemente no vídeo da podcast mais recente lê-se o seguinte comentário:

Comentário Anti-Sonic na última podcast da SE (link acima)

E isso se repete quase como um relógio, bastou eu participar de um podcast para logo aparecer o anti-Sonic nos comentários.

Isso aqui é um fã site e o público é formado de fãs e muitos são crianças e adolescentes birrentos e mimados, então vou dizer em português claro para que entendam: Anti-Sonic é a vovózinha!

Estou perto de completar 32 anos de idade e já jogava Sonic muito antes da maioria de vocês nascerem:

* Numa época que vocês nem sonhavam em existir eu vi o lançamento da franquia Sonic em 1991 para o Mega Drive e me apaixonei pelo jogo.

* Enquanto vocês eram simples girinos no escroto de seus pais eu já comprava revistas de videogame sobre Sonic e outros personagens da época. Assisti nesta mesma época Sonic SatAM e Sonic OVA através de VHS ou na TV.

* Enquanto vocês nadavam na barriga de suas queridas mamães eu jogava em casa em meu Master System/Mega drive e PC, nos fliperamas e em casas de amigos não apenas todos os jogos do Sonic mas outros grandes clássicos.

* Enquanto vocês borravam fraudas e engatinhavam com uma chupeta na boca eu vi o lançamento do Sonic Adventure 1 e 2 e cheguei a jogar o primeiro num Dreamcast.

* Enquanto vocês estavam perdendo seus dentes de leite eu já escrevia sobre Sonic lá na Power Sonic [1][2] e cheguei a participar e moderar um fórum sobre o ouriço azul.

* Enquanto vocês brincavam na primeira série do primário eu estava jogando os recém-lançados Sonic Heroes e Sonic Unleashed.

* Enquanto vocês só levavam nota zero na escola e estavam tentando arrumar a primeira namorada(o) eu joguei Sonic 4 e Sonic Generations em seus lançamentos!

Anda não convenci? Bom, vou contar um pouco da minha história de fã e como eu cheguei até aqui, espero que assim vocês vejam que por trás desta cara feia e de toda esta banha existe uma história e que não estou aqui por acaso.

Senta que lá vem história

1-Como conheci a franquia Sonic

Conheci a franquia Sonic no seu nascimento pois estou perto de completar 32 anos de idade e me lembro bem, no natal de 1991 (na época com 7 anos de idade), minha família foi visitar o meu tio que na época trabalhava e morava no centro velho de São Paulo (na Rua Cel. Xavier de Toledo) e foi na loja do Mappin na famosa Praça Ramos que eu vi pela primeira vez o Sonic (Sonic 1) e o Mega Drive em demonstração. Infelizmente não era permitido jogar, mas em meados de 1992 na casa de um amigo eu joguei Sonic 1 pela primeira vez na vida.

Sonic 2 para o Mega também joguei na casa de amigos e como eu era dono de um Master System durante as férias de 1992-1993 cheguei a alugar 3 vezes a fita de Sonic 1 para o Master, lembre-se que nesta época o Brasil estava vivendo a sua maior crise (nem se compara com a de hoje, pelo menos por enquanto), foi um presente de natal e tanto alugar não só Sonic 1 mas meia dúzia de outros games por aproximadamente duas semanas 😀

No natal de 1994 (ano do tetra, por isso me lembro) eu e meu primo ganhamos o Mega Drive (teve que ser compartilhado pois meus pais e minha tia juntaram grana e compraram à vista) e só em janeiro de 1995 (sim, duas semanas das férias com o Mega Drive porém sem nenhum jogo, foi um tédio) eu ganhei as fitas de Sonic 2 e Sonic 3 e tenho elas até hj (uma pena que só sobraram o chip das mesmas).

Infelizmente eu nunca tive a fita de Sonic 1 e isso é algo curioso, eu terminei a franquia clássica de trás para frente: primeiro finalizei Sonic 3 (que tinha save), depois Sonic 2 e só em 1996 eu terminei Sonic 1 no console (foi na casa de uma amiga minha e foi a única vez que terminei Sonic 1 no Mega Drive).

Jogos como Sonic CD e S&K já os conhecia desde seus lançamentos através de revistas e da publicidade da Tectoy mas só fui jogar os mesmos quando ganhei meu computador em 1996. S&K e S3K foi graças a um amigo que descolou o Sonic & Knuckles Collection para o Windows 95 de um amigo dele que era rico e comprou o CD quando foi para Miami naquele natal (o dólar naquela época era R$ 0,85), me lembro que eu copiei o jogo e foi uns 15 disquetes usando o WinZip!

Me lembro também de ter jogado nos consoles Sonic Chaos, Sonic 3D blast e o Sonic Adventure para o Dreamcast, mas não me lembro o período exato, os dois primeiros foram ainda na década de 1990 já Sonic Adventure foi entre 2000-2002, mas a época exata me escapa a memória. Sonic Adventure apesar de ter jogado no DC eu só fui terminar o mesmo em 2007 com a versão DX que baixei no emule.

Alguns games que nunca joguei foi toda a coleção para os consoles portáteis da Nintendo com exceção de Sonic Advance 1 que joguei no emulador só por curiosidade e Sonic Boom para o 3DS que eu joguei no console do HyperSonic. Eu nunca curti consoles portáteis.

Sonic Heroes eu joguei no PC/PS2 também em 2005 e Shadow the Hedgehog e Sonic Unleashed eu joguei no PS2 do UltraShadow, assim como Sonic Riders. Sonic 4 (ambos episódios) e Sonic Generations foi no PC através do Steam. A minha segunda compra no Steam foi Sonic Adventure 2 Battle que eu nunca tinha jogado na vida, só fui saber como era a continuação de SADX em 2013 e terminei o game no começo de 2014.

2) Os meus jogos favoritos e os piores na minha humilde opinião deste colunista

Os meus games preferidos de Sonic são os 6 games principais da franquia clássica (Sonic 1 [para o Mega e para o Master] Sonic 2, Sonic 3, Sonic & Knuckles e Sonic CD), eu gosto igualmente de todos eles e são os que mais me divertem até hoje quando o quesito é Sonic. A franquia clássica é tão rica e com tanta qualidade que curto peculiaridades em cada games, por exemplo, Sonic CD pode não ter o ótimo game design dos jogos do mega mas a sacada da viagem no tempo e esta mecânica foram tão bem construídas e somando a trilha sonora inovadora (eu curto a trilha americana, a trilha japonesa é boa mas é muito japonesa para o meu gosto rsss) faz o mesmo um excelente game.

A trilogia clássica para o Mega foi a única sequencia de jogos do Sonic onde existiu uma coerência artística sólida, em Sonic 1 para o Mega é possível ver elementos da cultura pop da década de 1980 implementados em um momento de transição cultural no mundo, é possível encontrar referência desde Indiana Jones até Blade Runner no Sonic 1, e isto foi feito de forma tão genial e sutil que é necessário um esforço e um estudo no game para você ter estes “insides”.

Em Sonic 2 foi o máximo do game design que a SEGA já fez, um jogo longo, desafiador, rápido e belo e mantendo aquele pé na década de 1980 que existia em Sonic 1 e até uma referência da década de 1970 que não foi nenhum pouco sutil, o que é a Death Egg senão uma homenagem a Star Wars? Diversos cenários todos bem construídos, é um game que você joga do início ao fim e não fica entendiado. Tédio é coisa comum nos dias de hoje não apenas em games de Sonic, ai você percebe genialidade daquela formação da Sonic Team foi algo excepcional, é algo que ocorre raríssimas vezes no mundo.

Em Sonic 3 & Knuckles (colocando S3 e S&K como um único jogo) foi usado o máximo do console, assim como Sonic 2 um jogo bem longo só que com tudo que Sonic 2 tem só que melhorado e com um belo desfecho. Com músicas feitas pelo Michael Jackson e com um refinamento de tudo que teve em Sonic 2 eu fico indignado e puto quando vejo esta garotada de hoje colocar S3&K como 5º ou 6 lugar de melhor jogo do Sonic, isto é uma ignorância de nível asnal. S3&K é o melhor jogo de Sonic de todos os tempos e um dos melhores games que a humanidade já produziu na história, é uma obra de arte que daqui a 200 ou 300 anos estará nos principais museus do mundo.

Coloco o Sonic 1 do Master System de jogos favoritos mais pela nostalgia do que por quesitos técnicos, me diverti muito com este game e na minha opinião foi uma boa releitura de Sonic 1 do Mega para o Master System, assim como Sonic CD é um game que curto muito.

Sonic Adventure na minha modesta opinião foi o melhor game da fase em 3D do Sonic, veja bem, da fase 3D, o enredo do jogo é cativante mas o game tem inúmeros problemas, eu gosto de Sonic Adventure e me divirto com ele, mas não se compara aos clássicos e olhando com uma visão crítica você percebe que em SA foi o início da decadência da franquia.

Sonic Generations eu também gosto mas é um remake e o game é excelente nas três primeiras telas (as telas dos games clássicos, porque será?) depois da Sky Sanctuary o game vai iniciando uma espiral descendente, já perto de seu final com os remakes de fases do Unleashed e Sonic 2006 o game derrapa bonito. O chefe final na minha opinião é uma releitura mal feita do Perfect Chaos.

Sonic 4 (ambos episódios) são games razoáveis, na verdade o apelo de nostalgia de ambos é o que mais chama atenção.

Dos games que eu já joguei de Sonic o pior de todos eles na minha opinião é Sonic Heroes e digo mais, o Heroes é um dos piores games que a humanidade já produziu. A ideia de equipe acabou com o Sonic na minha opinião. Sonic é um herói da década de 1980 e como qualquer herói desta época ele é um brucutu, ou seja, não precisa de ninguém, resolve tudo sozinho e na dentada. Sonic Heroes jogou fora esta característica do Sonic para sempre. Já no Adventure 2 eu não gostei do final do game com o Super Shadow já achei aquilo ruim, mas em Sonic Heroes isto é amplificado, a jogabilidade do Heroes é horrível pois ficar mudando de personagem para passar partes que no Sonic clássico o mesmo passava de boa me dá muita raiva. Os gráficos do Heroes são medíocres e a trilha sonora também pois tem muito solo de guitarra, o que me deixa mais irritado ainda. Sonic Heroes me irrita tanto que quando decidi terminar o game eu tive uma semana de insônia. Sonic Heroes marcou a decadência da franquia Sonic, de lá para cá não teve mais nada de bom na franquia.

O game do Shadow para o PS2 é o segundo da franquia que eu detesto, a ideia de usar armas na franquia Sonic é algo inconcebível na minha opinião, o jogo inteiro é péssimo e todo aquele clima “emo” do jogo dá vontade de vomitar. Sonic Unleashed é o terceiro, outra ideia de jerico foi fazer o Sonic virar lobo, o jogo com o Werehog é tão irritante quanto o Sonic Heroes. Todo mundo fala que a parte do Sonic normal é legal mas para mim ela é muito pobre, você só vê aquele show de gráficos e mais nada, se o jogo fosse só com o Sonic normal, seria um jogo muito medíocre da franquia. Joguei ambas versões de Sonic Lost World e Sonic Boom e odiei os games.

Sonic 2006 e Sonic Colors eu nunca joguei, o primeiro é execrado por quase todo mundo e o segundo é um “não fede e nem cheira”, só posso dar uma opinião sobre os mesmos no dia que eu jogá-los.

Os games de corrida do Sonic são legais, de todos eles o melhor é o Sonic All Star Racing Transformed mas dou uma colher de chá para Sonic Riders que pessoalmente não curto muito mas não é um game ruim na minha opinião, jogando em multiplayer dá para se divertir com o mesmo.

3) Personagens favoritos?

Não tenho um personagem favorito na franquia, os personagens principais são ótimos e cada um tem suas próprias características que fazem as histórias andarem. Em termos de personalidade acho o Knuckles a figura mais humana, é uma personagem que comete erros e ao descobrir isso procura se corrigir. Nos games o Knuckles é a personagem que mais se destaca (depois do Sonic, é óbvio).

Nos quadrinhos e nos desenhos animados mais antigos a Sally é uma personagem que se destaca na minha opinião, a mesma tem uma personalidade parecida com a Lara Croft, é aventureira, corajosa e decidida, para mim é a personagem feminina que mais se destaca na franquia.

Mas tem um personagem que eu detesto: O Shadow é um personagem que não deveria ter sido criado, um personagem que foi posto ali para ser o oposto do Sonic mas que na verdade é apenas uma releitura escrota do ouriço, um personagem “emo”, sem identidade e sem graça, foi mantido apenas pelo apelo emocional deste geração mais nova de gamers, a SEGA deveria ter matado o mesmo no SA2. O Shadow deveria ter sido como o Chaos, que só apareceu em SA1, Shadow deveria ter ficado só no SA2.

4) O Casper criou a Sonic Evollution?

Eu NÃO criei a Sonic Evollution e esta é uma confusão bastante comum.

O site foi criado e fundado em 2008 por Igor Ramos (HyperSonic) e Everton Rodrigues (UltraShadow) e nos últimos 8 anos são eles que mantém de todas as formas o site. Eu passei a ser um colunista da Sonic Evollution por convite deles em novembro de 2014 apesar de ser um newswriter desde 2013.

O Everton Rodrigues (UltraShadow) é meu irmão mas a ideia do site e seu desenvolvimento é dele e do Igor, desde de sua criação eu sempre fui uma espécie de consultor ou melhor dizendo, um conselheiro ou mesmo um palpiteiro de algumas ideias. De vez em quando ambos me convidam para participar de um podcast ou game commentary e em alguns vlogs da S.E. eu sou o camera-man linguarudo. 🙂

De janeiro de 2011 até dezembro de 2013 por eles serem menores de idade foi me concedido o título de “Administrador de domínio” pois era necessário um adulto responsável pelo domínio sonicevollution.com, mas assim que o Everton e o Igor completaram 18 anos de idade em 2014 este título foi extinto, hj eles são os responsáveis por tudo no site sem precisar de um avalista adulto.

Agora, o blog Na Casa do Fantasma (NCDF) este sim foi criação minha e o mesmo surgiu dentro do fórum da Sonic Evollution (Sonic Network) em 28 de novembro de 2011. No início o blog era apenas para zoar a própria S.E. mas o tempo foi passando e aos poucos comecei a criar um conteúdo variado e de forma independente da S.E, neste contexto surgiu em abril de 2013 o Telefone sem fio, podcast que mantenho até hj. Então veio o vlog e os games commentary e o NCDF passou a ser um estorvo para S.E. até que em 14 de outubro de 2013 o mesmo ganhou a sua independência tornando-se um site separado com estrutura separada.

A Sonic Evollution e o NCDF tem sim ideias em comum mas são sites separados, o NCDF é um blog de variedades que de vez em quando fala de Sonic já a S.E é um fã site exclusivo de Sonic, a natureza dos dois projetos são distintas. A S.E não interfere de nenhuma maneira no conteúdo do NCDF e o NCDF não interfere nos conteúdos da S.E e nas opiniões pessoais dos seus criadores. Este limite é claro e transparente para o público de ambos os sites.

Quem é próximo da S.E e do NCDF sabe que existem muitas divergências entre eu e a S.E, a mesma me dá um espaço para escrever porque muitas vezes eu sou o contraponto ou contraditório. Justamente por ter muitas divergências e opiniões “fora da caixa” é que a S.E. permite que a coluna Terceirona exista. Um exemplo disso é que ambos webmasters curtem a fase moderna do Sonic e eu não, mas não existe censura prévia, eu posso falar mal de jogos que eles gostam e isto não influi em nada a nossa parceria.

Hoje eu sou apenas um dos colunistas da S.E que teoricamente falando possui mais 3 outras colunas que infelizmente estão inativos e 2015 foi um ano tedioso para a história do Sonic com poucas notícias relevantes e os próprios webmasters e donos da SE devido a alta carga de estudos e trabalho não produziram muito conteúdo nesse ano, este é o motivo da coluna Terceirona ter ganhado tanta visibilidade na S.E, mas a Terceirona não é 1% da S.E e eu convido os fãs de sonic que estão lendo a assistir os vídeos e ler os artigos e conteúdos da S.E antes de julgarem o site como “classicista” apenas por causa dos meus 12 textos publicados lá (até agora).

HyperSonic e UltraShadow chegaram para mim no fim de outubro do ano passado depois de algumas tretas referentes a sala do Ressaca Friends 2014 e disseram que falta na comunidade maturidade e bons argumentos contra os absurdos que surgiam e afirmaram que eu seria a pessoa perfeita para esclarecer as coisas e que se eu aceitasse ser um colunista do site teria carta branca para escrever o que quiser, desde que os textos tenham bom senso, bons argumentos e compromisso com a verdade e com a realidade. Aceitei e é por isso que estou aqui escrevendo estes textos para vocês!

Conclusão: Uma pessoa anti-Sonic teria esta história para contar?

Se eu fosse anti-Sonic, porque eu perderia meu tempo com este fandom e esta franquia? Para quê eu escreveria tantos textos? E por que diabo eu jogaria todos os jogos do Sonic que estão ao meu alcance?

Sonic completa 25 anos neste ano de 2016 e eu faço parte desta história desde o início. Assim como vocês o Sonic é algo que faz parte da minha vida desde a infância e tem um lugar especial no coração gorduroso deste colunista.

Mas algo que já escrevi em outras oportunidades e repito aqui: sou uma pessoa cética e já tenho maturidade o suficiente para não me importar com ilusões e discordâncias e sou uma pessoa muito pragmática e honesta, se eu não gosto de algo falo abertamente que não gosto e isso deixa muita gente irritada.

A Terceirona/Terceirinha não é anti-Sonic e sim um antibiótico contra a estupidez e a ilusão que são “as piores bactérias” que temos não apenas na comunidade de Sonic mas no mundo inteiro.

Sou fã e ao mesmo tempo um crítico e ao contrário do que muita gente acha, é possível ser as duas coisas ao mesmo tempo sem nenhum prejuízo.

Não me faço de imparcial pois isso não existe, não sou falso e tenho uma linguagem mais direta e as vezes um pouco dura: este sou eu mas não se aplica a Sonic Evollution inteira.

Como disse acima, os verdadeiros donos e webmasters deste site ficam tristes e chateado por este estigma de anti-Sonic só por causa das minhas opiniões. Eles não merecem isso e nem eu mereço isso.

A comunidade Sonic brasileira neste aspecto é algo nefasto: Todos tem que ter uma opinião pasteurizada e ilusória e aqueles que não tem deve ser jogados no vulcão mais próximo, ou seja, se algum fã site ou fanpage abrir espaço para “hereges”, “apóstatas” e “cismáticos” eles devem ser jogados na fogueira junto com o colunista. Nem a inquisição católica era assim.

Não vou mudar a minha abordagem e só o faria se a comunidade mudasse de postura, enquanto existir essa falsidade de “todo mundo amiguinho e só existe uma única opinião” eu continuarei sendo cético, pragmático e direto, mesmo que isso seja interpretado como arrogância.

Escrevi este texto com duas finalidades: A primeira foi mostrar um pouco da minha história de fã para que vocês possam entender que por trás da coluna Terceirona/Terceirinha existe um jogador que curti Sonic desde sua gênesis e segundo para fazer vocês que pensam que eu e a Sonic Evollution somos “anti-Sonic” parem para refletir e principalmente para que vocês explorem este site com mais cuidado.

Isso mesmo, explorem a Sonic Evollution. No Youtube existe game plays de quase todos os jogos da franquia, existe podcasts dedicadas a vários aspectos do ouriço e vlogs com notícias sobre o personagem. Aqui no site existem inúmeros reviews e especiais além das notícias e as redes sociais que apesar de não serem muito ativas (se comparado a outras páginas de Sonic) tem um conteúdo de primeira.

Explorem e descubram a Sonic Evollution e tenho certeza que a maioria de vocês que tem este preconceito contra o site vai perdê-lo mesmo não gostando do site. Muitos já fizeram isso e descobriram que existe uma opção fora do establishment da comunidade Brasileira.

E para terminar, eu prego o respeito mutuo entre as pessoas, meus textos abordam diretamente pessoas reais e tenho a responsabilidade de deixar claro que ataco principalmente as ideias e atitudes e não a pessoa física. Não escrevo estes textos críticos e ácidos por simples audiência o faço porque é o certo a se fazer. Para que o mal triunfe basta que os bons se omitam. Faço a minha parte, não sou livre de erros e você é livre para me criticar e responder, agora, se o fizer faça-o de forma honesta.

Espero que com este texto vejam que existe sim emoção e paixão neste ser humano que vos escreve e o objetivo de minhas opiniões aqui é para um bem maior … então acho que a vovózinha irá me perdoar por envolvê-la nesse imbróglio rsss 😀

–//–

PS: Partes deste artigo já estavam escritas há muito tempo pois seriam publicadas numa entrevista que dei para uma página no facebook. Infelizmente por motivos que desconheço esta página desistiu da entrevista, então simplesmente reformulei o texto!

PS2: Eu não esqueci a Terceirona sobre a situação da SEGA. Ela vai sair, só tenham um pouco mais de paciência 🙂

––

Download deste artigo: [PDF][HTML] (Dropbox)

Texto original da SonicEvollution.com

Todas as colunas escritas pelo Casper na Sonic Evollution

Disclaimer: A opinião e as convicções e repostas contidas neste artigo não expressam e não refletem a opinião dos webmasters da Sonic Evollution e sim as opiniões do seu autor.

Sobre o colunista

Casper Edson Rodrigues, 31 anos, paulistano, formado em Ciências da Computação e um nerd/gamer desde criancinha, que usa a alcunha de Casper, por ser um branquelo que não vai à praia. É o webmaster do site NCDF e conselheiro/newswriter da S.E.

Acesse o blog do CasperAssista o canal do Casper no YoutubeSiga o Casper no Twitter

Sobre o autor

Casper

Edson A. Rodrigues, 32 anos, paulistano, formado em Ciências da Computação e um nerd/gamer desde criancinha que usa a alcunha de Casper por ser um branquelo que não vai à praia. É o webmaster do site Na Casa do Fantasma e dono do canal homônimo no Youtube e colunista/conselheiro/newswriter da S.E. :)